fbpx

Vale mesmo a pena comprar iPhone fora do Brasil?

Há um mito de que comprar iPhone fora do Brasil é sempre mais vantajoso. Isso se deve ao fato de nossa carga tributária ser muito elevada quando comparada a dos Estados Unidos. No entanto, nem sempre essa transação é vantajosa para seu bolso! Tudo dependerá de dois fatores: a cotação do dólar e a incidência de impostos.

Por isso, quando as moedas estrangeiras estão muito caras em relação ao real, comprar iPhone fora do Brasil não é um negócio vantajoso. Além de o preço ser semelhante, a segurança da transação será maior, e você poderá pegar o aparelho muito mais rapidamente. Há casos em que os produtos importados ficam meses parados na alfândega.

Para saber quando vale a pena comprar iPhone fora do Brasil, preparamos este texto para você. Continue a leitura!

A cotação do dólar é o principal fator a ser considerado

Há alguns anos, quando o dólar estava na faixa de R$ 2,10, comprar um iPhone no exterior era muito mais vantajoso, mesmo com o risco dos impostos de importação. No entanto, atualmente, a cotação tem oscilado entre R$3,80 a 4,20, ou seja, quase o dobro! Isso torna inviável a importação, de forma que seu preço seja muito semelhante ao praticado por lojas aqui do Brasil.

Em julho deste ano, o site Catraca Livre fez uma análise e verificou que, com a cotação do dólar acima de R$ 3,80, os iPhones comprados no Brasil estavam na mesma faixa de preço do que os aparelhos americanos.

Neste caso, eles consideraram a hipótese de um viajante que traz o aparelho no retorno ao Brasil, o que o isenta de imposto de importação. Você deve saber que, por isso, a cotação do dólar turismo geralmente é mais cara do que a do comercial. Em 28/12/2018, por exemplo, um dólar comercial custa R$ 3,82 enquanto o turismo, R$ 4,02.

Na época, os valores convertidos eram os seguintes se você comprasse em uma loja Amazon durante a viagem:

iPhone 8 64GB

  • preço nos EUA: US$ 753.49;
  • conversão para Real: R$ 2.964,56;
  • preço no Brasil: a partir de R$ 2900,00.

iPhone 8 PLUS 64GB

  • preço nos EUA: US$ 912.50;
  • conversão para Real: R$ 3.675,55;
  • preço no Brasil: a partir de R$ 3900,00.

iPhone X 64GB

  • preço nos EUA: US$ 1.160,00;
  • conversão para Real: R$ 4.672,48;
  • preço no Brasil: a partir de R$ 4900,00.

Portanto, somente no último caso, a diferença de valores é mais significativa. Desse modo, comprar iPhone fora do Brasil não compensa, visto que, ao adquirir o produto em solo nacional, você terá algumas facilidades em termos de proteção da lei ao consumidor e simplicidade de troca no caso de garantia.

Os impostos de importação podem dobrar o preço do produto

A cotação do dólar é mais barata

Ao contrário do item anterior, na importação, o padrão de cotação é o dólar comercial. Isso representa uma economia de 10 a 15%, porém, como há o risco de tributação, o valor final pode ser muito maior.

A tributação dos EUA é diferente da nossa

O que muitos não sabem é que o imposto nos EUA é calculado no momento da compra e não está embutido no produto. Geralmente, os tributos sobre mercadorias de comércio variam de 7% a 12%. Dessa forma, um aparelho de US$ 700,00 pode ter o valor acrecido em mais de US$ 70,00, o que é quase R$ 300,00 na cotação atual do dólar.

A compra deverá ser feita no cartão de crédito

Como você estará comprando de outro país, a opção de débito em conta e de boleto bancário não estará disponível. Nas transações de cartão de crédito internacional, haverá uma taxação direta na fonte de 6% do valor da compra.

Os impostos de importação são elevadíssimos

Em compras superiores a US$ 50,00, há a cobrança de uma taxa de importação cuja alíquota é de 60% do valor da compra. Algumas pessoas conseguem escapar dessa taxação, enquanto outras não. Contudo, vamos explicar isso mais detalhadamente a seguir.

Há a cobrança de ICMS

Além do imposto de importação, também será cobrada uma taxa de ICMS que depende do estado onde sua mercadoria chegou. A alíquota pode variar de 10 a 18%.

Na importação, você basicamente estará contando com a sorte em relação aos impostos

Você provavelmente já encontrou alguém que contou ter comprado um iPhone nos EUA e importado para o Brasil pagando pouco imposto, não é mesmo? Há várias pessoas que fizeram isso nos últimos anos, quando as versões dos aparelhos da Apple passaram a ser globais, sem necessidade de “destravar” em algum local duvidoso.

Sim, provavelmente algumas dessas pessoas estão falando a verdade. Sabe por quê? A legislação tributária e a fiscalização alfandegária brasileiras são muito ambíguas. Ou seja, você deverá contar com o fator sorte para não sofrer a tributação federal de importação, cuja taxa é de 60% do valor de compra.

Na internet é possível encontrar várias dicas que ajudam a contornar a lei, mas isso é muito arriscado e, talvez, você tenha de pagar 1 iPhone pelo preço de 2. Vamos explicar a seguir por que elas podem não funcionar:

Comprar iPhone junto com roupas

Quando se importa um produto, a alfândega exige que seja declarado o valor do pacote. Você — ou a loja no exterior — é responsável por preencher esse campo e, portanto, é possível declarar um valor muito inferior ao verdadeiro conteúdo do pacote.

No entanto, os fiscais da receita estão autorizados a verificar o conteúdo e retificar o valor caso ele esteja irreal. Assim, uma compra declarada em US$ 200,00 pode ser facilmente alterada para US$ 500 a 1000,00.

Por exemplo, o blog Importa Mais explica um truque para escapar dos impostos. Eles recomendam que você minta na declaração e compre também várias roupas para dar mais volume ao pacote. Com isso, espera-se que eles não o investiguem como uma remessa de eletrônico.

Devido a essas dicas da internet, os órgãos alfandegários estão ficando cada vez mais criteriosos. Ou seja, é possível que eles sejam mais exigentes com o seu pacote do que foram com seus amigos. Além disso, a tecnologia avançou bastante para ajudá-los. Existem aparelhos de ultrassom portáteis e de raios X capazes de identificar conteúdos metálicos em meio a várias roupas, por exemplo.

Fazer uma compra entre pessoas físicas

Antigamente, a receita não fiscalizava com afinco as remessas entre pessoas físicas. Dessa forma, muitos usuários faziam transações com outras pessoas físicas em sites internacionais, como o e-Bay.

No entanto, esse truque foi utilizado tantas vezes que a alfândega passou a fiscalizar praticamente todos os pacotes. Se um conhecido seu não foi tributado, ele teve sorte. Então, não é recomendado que você faça o mesmo processo.

Portanto, atualmente só vale a pena comprar iPhone fora do Brasil na versão X se você estiver trazendo-o de uma viagem internacional. Caso contrário, a elevada cotação do dólar e o risco de impostos desaconselham a compra. Além disso, ao comprar o produto aqui, existe a vantagem da garantia legal de 1 ano, além de poder devolver o aparelho defeituoso em loja no limite de 7 dias após a compra.

Quer mais dicas para aprimorar o uso do seu aparelho? Então, não deixe de conferir nosso post sobre como recuperar fotos apagadas do iPhone!

Post a Comment