fbpx
Evolução dos iPhones

A evolução dos iPhones: curiosidades

Não é por um motivo qualquer que a Apple alcançou um valor de mercado de mais de US$ 1 trilhão e tem uma legião de fãs apaixonados. A empresa californiana é conhecida por suas tecnologias disruptivas, pela excelência dos seus produtos e por ter redefinido a cara dos celulares com o lançamento do primeiro iPhone em 2007.

 

O celular foi inovador porque reuniu com excelência características de modelos dos primeiros smartphones, como acesso à internet e reprodutor de músicas digitais. Em janeiro de 2007, Steve Jobs disse que a Apple estava reinventando o telefone. De lá para cá, a cada atualização a empresa atraía filas em suas lojas e a atenção da mídia especializada.

 

Neste artigo, você vai conhecer a evolução dos iPhones e descobrir o que mudou ao longo dos anos. Confira!

 

 

 

 

Evolução dos iPhone: o primeiro lançamento

Lançado apenas em junho, meses depois do anúncio feito por Steve Jobs, o primeiro iPhone foi criado a partir da ideia de Jobs dar a um celular uma tela multitoque, sem a necessidade de uma caneta, algo comum aos antigos palm-tops.

 

Outra ideia que também influenciou o projeto foi a necessidade de criar um celular que tivesse as propriedades do iTunes e acesso à internet. Assim como os macbooks e iMacs, a ideia da Apple era criar um sistema operacional próprio para o iPhone.

 

De forma secreta, Steve Jobs reuniu equipes da Apple — que até então tinha apenas computadores e iPods no seu portfólio — com times da AT&T. Na cerimônia de lançamento, Jobs fala que estava ansioso para mostrar ao público três novos produtos, mas que eles não estavam separados.

 

Além disso, Jobs afirmou que a maioria dos celulares eram difíceis de usar ou nem um pouco inteligentes. O iPhone mudaria isso, eliminando os botões de controle e os teclados dos smartphones da época.

 

O primeiro iPhone tinha uma tela de 3,5 polegadas, 11.6 milímetros de altura e pesava 135 gramas. Apesar de ter sido colocado no mercado como uma boa opção para acessar a internet, a primeira versão do aparelho só contava com acesso 2G. A conexão 3G chegou aos celulares apenas na versão seguinte, o iPhone 3GS, lançado em 2008.

 

 

Tela quebrada iHelpU

 

 

Como o design do aparelho evoluiu?

Para Steve Jobs, a interface e o hardware devem ter sintonia. Por isso, a Apple nunca abriu mão de criar seus próprios dispositivos. Ela investiu alto nesse material e criou um sistema operacional de excelência para os dispositivos móveis, com foco na simplicidade e no multitoque.

 

O iOS teve uma grande mudança em 2013. Já o aparelho costuma trazer novidades mais impactantes a cada dois anos. Essa era a regra até 2016, quando o iPhone 7 foi lançado. No ano seguinte, em vez de uma atualização simples do aparelho, a Apple apresentou os iPhones 8, 8 Plus e X.

 

Os primeiros iPhones eram conhecidos por serem arredondados. Com o lançamento do 4, em 2010, eles ficaram mais retangulares e finos. Uma mudança bastante esperada foi o crescimento da tela. Em 2013, o iPhone 5 trouxe uma tela de 4 polegadas.

 

Em 2015, ela cresceu mais um pouco no iPhone 6, chegando a 4.7 polegadas. Para alcançar um público que desejava uma tela ainda maior, a empresa lançou a versão Plus, com 5.5 polegadas. A versão mais grossa do iPhone foi o modelo 3G, de 2008, com 12.3 milímetros. Já a mais fina foi o iPhone 6, com 6.9.

 

Nos últimos anos, grandes mudanças aconteceram nos modelos, incluindo a criação das versões Plus. Mas a grande mudança veio com o iPhone X, em 2017. Ele trouxe uma tela com um recorte na área superior e eliminou o botão home, conhecido como sinônimo do iPhone.

 

Como a integração entre software e hardware é de excelência, a versão do iOS para esses celulares tem algumas diferenças, como o reconhecimento do gesto, que funciona como o botão extinto.

 

 

Como o sistema operacional iOS evoluiu?

Steve Jobs nunca gostou de canetas usadas para tela touch. Ele era um defensor da manipulação direta. Na área que estuda a interação entre homens e máquinas, esse conceito é usado para dizer que você simplesmente utiliza os dedos e gestuais naturais para controlar a interface.

 

Isso influenciou na criação de ícones grandes e aplicativos com funções específicas. Com isso, você pode achar o que precisa de forma muito mais intuitiva. De 2007 para cá, foram lançadas 12 versões do sistema. A grande mudança aconteceu em 2013, quando a empresa deu um giro de 180 graus em direção ao minimalismo no design.

 

 

Até o iOS 6, funções novas eram acrescentadas, mas o design mantinha-se parecido. Havia a reprodução de texturas, como papel e couro. Depois do iOS 7, lançado um pouco depois do iPhone 5, o design ficou mais simples, com transparências e novas cores.

 

 

Em geral, a novidade agradou, apesar de algumas críticas, e tem sofrido poucas atualizações de design desde então. Em setembro de 2018, a empresa lançou o iOS 12, que trouxe funções como análise detalhada do consumo de bateria, aplicativo de medidas a partir de utilização de realidade aumentada.

 

 

Como a usabilidade do aparelho mudou?

Desde o início, a usabilidade do iPhone recebe elogios dos especialistas e mudou pouco ao longo dos anos. Ela foi melhorada, mas no primeiro iPhone você encontra uma dinâmica parecida com os modelos atuais. Algumas funções têm os mesmos nomes e ficam nos mesmos lugares, junto a ferramentas novas.

 

Uma mudança que melhorou a experiência foi a central de controle. Introduzida apenas no iOS 7, a ideia de atalhos já era usada em outros sistemas operacionais, como Android.

 

 

Quais foram as mudanças na bateria?

Além de mudanças no design do sistema operacional, novas funções e chips de processamento mais potentes, as baterias dos iPhones também melhoraram ao longo dos anos, principalmente nos modelos Plus, que tem mais espaço para baterias maiores.

 

Existem muitas formas de avaliar o desempenho de uma bateria: pelas horas de conversação, horas em stand by e horas com uso de internet. Uma das principais formas é pela quantidade de miliâmperes (mAh). A primeira geração de iPhones tinha cerca de 1.200 mAh.  O modelo com maior capacidade é o XS MAX, lançado em setembro de 2018, com 3.154 mAh, que fez parte de uma série de lançamentos da empresa em 2018.

 

 

Capa carregadora Baseus para iPhone

 

 

Em quais pontos a câmera melhorou?

A câmera do iPhone é um dos pontos altos do celular. Quando foi lançado, a câmera de 2 megapixels do primeiro celular já trazia boas fotos. De lá para cá, a capacidade de abertura foi aumentada (o que permite fotos melhor iluminadas), mais megapixels foram adicionados e novas lentes acrescentadas, o que permitiu a função de zoom óptico, a partir do iPhone 7 Plus.

 

Agora você já conhece um pouco sobre a evolução dos iPhones e descobriu por que ele faz tanto sucesso. Ao aliar a qualidade do sistema operacional com um material de ponta no hardware, a Apple conseguiu entregar ao público aparelhos completos. Além disso, a empresa costuma trazer disrupções e criar tendências!

 

Você gosta de iPhones? Veja como fazer a atualização para o iOS da forma correta!

Post a Comment